Argentina

Viajando para Argentina

argentina

A América do Sul atrai muitas pessoas, que ficam encantadas com a beleza dos pontos turísticos de vários países e um deles é citado com especial carinho: a Argentina. Conhecer as riquezas argentinas é um bom plano para quem ainda não sabe para onde ir nas próximas férias. Aqui, será explicado o que se deve pensar antes de viajar, efetivamente, para a Argentina.

 

 O passaporte está em dia?

 

As pessoas não podem simplesmente entrar em um avião e ir para a Argentina: o passaporte é preciso. Quem já tem o documento precisa cuidar do tempo de validade. Porém, as pessoas que não têm um passaporte precisam buscar a Polícia Federal para pedir o seu.

Acessando https://servicos.dpf.gov.br/sinpa/home.do pode-se fazer o pedido de um passaporte. Alguns dados serão pedidos e o indivíduo também deverá pagar uma taxa. O terceiro passo para obter um passaporte é ir à Polícia Federal no dia que ela decidir. Depois de todas essas etapas realizadas, o passaporte deverá ser entregue em alguns dias.

 

O visto para entrar na Argentina

 

Os países controlam quem são os visitantes que entram em seu território e há muitas razões para isso, incluindo terrorismo e tráfico. A Argentina requer o visto para que alguém entre no país e as pessoas que desejam viajar precisam atender a essa exigência.

Para conseguir um visto, é preciso ter em mãos passaporte. Assim, quem não tiver o passaporte precisa cuidar dessa parte. Já tendo, pode-se acessar https://servicos.dpf.gov.br/sinpa/home.do e solicitar informações sobre como marcar uma entrevista. O visto para entrar na Argentina tem um preço, que varia de acordo com o tipo de permissão que se deseja. De toda forma, costuma ser um pouco caro e dura por algum tempo.

 

Pacotes de viagem são a melhor opção

 

Há muitas agências de turismo e cada uma cobra um valor diferente. Porém, existe uma similaridade: se um pacote de viagens for fechado com bastante gente, mais barato ele fica. Mesmo que, à primeira vista, o preço não traga tanta vantagem, a perspectiva de dividir o valor com os outros integrantes já diminui o prejuízo que as pessoas podem ter.

O acordo de dividir o valor do pacote é algo que deve ser entendido por todos. Assim, o pacote deve ser feito com pessoas de confiança, que realmente vão cumprir com o compromisso de ajudar a pagar as despesas. Se não for assim, alguém pode acabar pagando por mais gente.

 

Levar dinheiro vivo e não apenas cartão

 

O cartão é uma forma corriqueira de pagar pelas contas. No entanto, fazer pagamentos no exterior com cartão de crédito não é algo que se recomende: as taxas são bem altas e, ao voltar para casa, pode ser difícil pagar tudo. Por isso, pagar usando dinheiro é muito mais seguro para quem quer controlar as economias.

 

Seguro para viagens: um cuidado a mais para garantir a diversão

 

As companhias de seguro oferecem uma proteção para quem vai viajar e é interessante considerar a hipótese de contratar essa cobertura. Quando alguém viaja, não pensa que passará por problemas de saúde, que pode sofrer um acidente ou ser vítima de um crime.

No entanto, o seguro pensa em tudo isso para o viajante e o protege se surgir uma eventualidade. Para ser protegido por essa cobertura, o viajante precisa procurar a corretora que mais o interessar, ou aquela na qual ele já tenha seguro, e buscar informações sobre valores e sobre o que está incluído.

 

La Boca: para quem quer conhecer a Argentina

 

Visitar um país significa não apenas estar lá fisicamente, mas aprender mais sobre a sua história e cultura. Lá é possível ter contato verdadeiro com coisas específicas da Argentina, como comida, música e diversas manifestações artísticas, promovendo uma grande imersão. É um lugar muito agradável e que chama a atenção pela arquitetura.

 

Museu: para saber mais de arte e se divertir

 

Refletir sobre arte é uma tarefa fácil quando se está no Museu de Arte Latinoamericano. Lá estão muitas exposições de diferentes temas, com intervenções que valem a pena conhecer e observar detidamente. São muitos os aspectos artísticos que podem ser estudados nesse museu, incluindo o cinema. Há recursos de acessibilidade para quem tem alguma deficiência, o que democratiza o passeio e deixa que todos aproveitem bastante.

 

Cemitério da Ricoleta

 

As pessoas costumam associar cemitérios a lugares dos quais se deve manter distância. Porém, o Cemitério da Ricoleta é um ponto turístico muito interessante e que deve ser conhecido. Mesmo com o ambiente de melancolia, o lugar é muito bonito e reúne túmulos de grande classe que acabam encantando os visitantes.

 

Compras na Argentina: pode-se fazer, sim.

 

Não é só em Miami que as compras dominam o espaço: a Argentina tem muitos comércios nos quais os visitantes deixam boas quantias. São roupas, lembranças, sapatos e itens relacionados à dança, por exemplo. A culinária argentina é muito apreciada pelo mundo, com um sabor bem característico agradável.

 

Tango: a assinatura de Argentina nos pés dos turistas

 

Todos sabem que a dança característica da Argentina é o tango. Com todos os seus movimentos sensuais e sincronizados, o tango é ensinado em muitas academias de dança e é fácil encontrar espetáculos nos quais os dançarinos apresentam os passos na rua mesmo, no meio da calçada.

Com tamanho sucesso e com tão alto grau de encantamento que exerce sobre as pessoas, é natural que os argentinos queiram ensinar esse patrimônio cultural aos visitantes e isso realmente acontece. Há muitos lugares onde a dança é ensinada àqueles que quiserem aprendê-la e o aprendizado é bem rápido: muitos saem da Argentina já dominando os passos básicos do tango e podendo aproveitar as rodas de dança argentinas.

 

Quanto tempo ficar na Argentina?

 

Não existe uma quantidade certa de tempo durante o qual os turistas devam ficar no país. No entanto, para conhecer todos os pontos turísticos mais relevantes e aproveitar todos os eventos que o país oferece, uma semana é um tempo bastante razoável e que permite um grau maior de conhecimento.

Compartilhe...Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on LinkedIn0

Deixe um comentário

Click here to post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *